Paróquia

Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa

07h

10h
18h
19h
19h
19h
19h
19h

Comunidade Sagrado Coração de Jesus

Domingo
08h30

Educandário e Creche Menino Jesus

Sábado
18h

A partir de uma graça alcançada, Dom Antônio dos Santos Cabral, então arcebispo de Belo Horizonte, em agradecimento, decretou que a primeira Igreja construída em Belo Horizonte, a partir daquele dia, seria dedicada à Mãe de Jesus, Maria, sob o título de Nossa Senhora das Graças.

A Villa Concórdia ganhava cada vez mais moradores. Já havia na comunidade o desejo de ter no local uma Igreja, pois as mais próximas na época eram a de Nossa Senhora da Conceição, no bairro Lagoinha, e a de Nossa Senhora das Dores, no bairro Floresta. Os padres costumavam celebrar missas ao ar livre no terreno onde seria a Igreja, um campo aberto entre as ruas Guanabara e Jequiriçá.

Em meados de 1930, teve início a construção da primeira igreja. Moradores da Villa Concórdia e adjacências organizavam barraquinhas, bazares e outros eventos, como leilões de animais e frutos doados por moradores e fazendeiros da região, como José Cândido da Silveira.

À medida que se arrecadavam fundos, a construção avançava tendo muitos moradores como voluntários na edificação da Igreja, que ficou pronta no final de 1935. No dia 1° de janeiro de 1936 o templo foi solenemente Consagrado à Deus por dom Cabral. Moradores da Villa Concórdia e região lotaram o novo templo e seu entorno naquele dia. O primeiro padre a assumir a Paróquia foi o padre Augusto Ferreira de Andrade.

Foto Histórica da Procissão da Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa. (Créditos – Arquivo Pessoal da Família de Thiago Moreira)

Finalmente, a Villa Concórdia possuía um local para orações e pregação do Evangelho. Muitos moradores casaram ou foram batizados na Igreja, que, apesar da fachada simples, tinha um belo altar feito em mármore de carrara, piso em ladrilhos hidráulicos, coro no fundo da igreja, logo acima da porta principal, e uma porta lateral pelo lado da rua Jequiriçá, além de uma bela casa paroquial nos fundos.

Em 1984, assume a Paróquia o padre Cândido João São Thiago, que logo ficou conhecido como padre Candinho. Nessa época, a igreja, que estava às vésperas de completar meio século de construção, precisava passar por uma restauração. Além disso, o templo era pequeno para o número de fiéis e se faziam necessárias melhorias da infraestrutura.

Em 1986, quando a igreja completou 50 anos, houve a grande mudança promovida pelo padre Candinho. A antiga igreja foi quase toda demolida, e, em seu lugar, foi edificada a nova igreja, a que conhecemos hoje. Acompanhando as necessidades atuais, o novo templo conta com mais de 15 salas de catecismo, salas multiuso, dois salões, cozinha industrial, dormitórios mais confortáveis. Foi também pensado um novo projeto de iluminação e som, além de garagens. As obras, assim como na primeira igreja, foram realizadas por meio de doações de materiais e ofertas. A atual igreja ficou pronta em 1996, sendo novamente consagrada, neste mesmo ano, desta vez pelo então arcebispo dom Serafim Fernandes de Araújo. Alguns anos depois, padre Candinho, ainda como pároco, construiu a Capela do Sagrado Coração de Jesus, na Rua Tamboril, e o Centro Catequético que leva o seu nome, na Rua Itararé.

Fonte: Voz da Concórdia  – Belo Horizonte – 1 a 31/outubro/2015 – Texto de Thiago Moreira.