Paróquia

Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa

07h

10h
18h
19h
19h
19h
19h
19h

Comunidade Sagrado Coração de Jesus

Domingo
08h30

Educandário e Creche Menino Jesus

Sábado
18h
Você está em:

Tradição e devoção mantém o Café Comunitário realizado na Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa

Por Eliete Lopes

 

A confraternização entre paroquianos existe há mais de oito anos e acontece logo após a celebração das 7h

 

Começar as primeiras horas do dia em oração,  com a mesa farta, e um ambiente cheio de harmonia faz do Café Comunitário da Paróquia Nossa Senhora das Graças e Medalha Milagrosa um espaço acolhedor para paroquianos, fiéis,  e devotos que vem comemorar o dia 27 de cada mês –  data dedicada à santa.

A primeira celebração do dia  ocorre às 7h e, logo após, o padre anuncia aos fiéis o ‘cafezinho’, para que não saiam antes da igreja.

Tudo começou em 2011, há oito anos atrás, através de um pedido da paroquiana Terezinha Pereira Orsine de 83 anos, que havia perdido seu marido recente. Desde então, procurou o padre para conversar e pedir ajuda espiritual.  Na época, o pároco  Nivaldo Magela era padre na  Paróquia e sugeriu  que ela trouxesse um café e um lanche para as pessoas que estivessem na missa das 7 horas e,  que Nossa Senhora iria ajudá – lá à vencer aquele momento difícil de sua vida. Dona Terezinha sabia que a partir daquele instante tinha uma missão à cumprir todo dia 27 junto aos irmãos presentes na celebração – dando início a sua promessa com Nossa Senhora e se tornaria adiante o tradicional Café Comunitário.

“Primeiro eu trouxe uma garrafa de café e um lanche”, assim conta. Ao perceber um  ambiente de encontros agradáveis  que o café foi se tornando, ela uniu forças com a amiga Vera Couto, de 84 anos e, as duas levaram adiante o compromisso. Com o tempo, foram aproximando mais e mais pessoas para colaborar com a fartura da mesa, e tornando – o  tradição do dia 27.

, superação e partilha!

Após o conselho do padre, e seguir firme na fé e na partilha, a aposentada superava a cada dia a perda do marido e, principalmente, a união se fortalecia para seguir com sua caminhada. “Aqui é uma maneira de confraternizarmos esse momento. É união!”, afirma.

O casal Maria de Fátima Alves, 64 e Geraldo Antônio de Souza de 64 anos é morador do bairro Santa Inês e  vem há cerca de um ano na Paróquia  e participa sempre. “Eu acho muito bom essa iniciativa. Todo dia 27 viemos nesse horário e sempre contribuímos com algo para o café”, contou.

Dia 27 o café da manhã de  Lucas Evangelista de Castro Duarte, 67 anos, tem um novo endereço: na Paróquia. Morador do bairro Colégio Batista, ele divide todo mês essa harmonia com a comunidade. “Eu participo sempre. Aqui é um momento de partilha.  Essa ideia após a celebração propicia esse encontro de convívio entre as pessoas”, comenta.

VEJA TAMBÉM